Aeroclube de Veranópolis - Aprenda a voar

Azul e Avianca terão 21 novos voos por dia em Congonhas, diz Anac

13 de Abr de 2014

Azul vai poder operar 13 novos voos, durante os dias de semana.
Medida se deve a distribuição de horários feita pela agência.

 

As empresas aéreas Azul e Avianca ganharam direito de operar, respectivamente, 13 e 8 novos voos por dia em Congonhas, em São Paulo, informou nesta quinta-feira (9) a Agência Nacional de Aviação Civil. A decisão é resultado da distribuição de novos horários de pousos e decolagens no aeroporto, um dos mais movimentados e disputados do país.

 

No total, a Anac disponibilizou em Congonhas 43 novos slots, termo técnico para horário de pouso ou de decolagem. A Azul ficou com 26 e a Avianca, com 17. Como cada par de slot forma um novo voo (um pouso + uma decolagem), a primeira terá 13 novos voos e a segunda, 8. Eles serão operados de segunda a sexta e não valem para os finais de semana.

 

Mesmo com a decisão, TAM e Gol continuam liderando em participação em Congonhas. Elas têm ali, respectivamente, 236 e 234 slots por dia, de segunda a sexta. A Avianca, que tinha 24, passou agora a 40. E a Azul, que não realizava voos durante dias de semana no aeroporto, tem agora 26, o equivalente a 5% de participação.

 

As empresas terão direito a operar os novos voos entre 27 de outubro de 2014 e 29 de março de 2015. Nesse período, a Anac vai avaliar, entre outros, a pontualidade da companhias. Se houver descumprimento, elas podem perder o direito.

 

Concorrência


No dia 26 de setembro, a Anac anunciou que Congonhas passaria a receber mais voos a partir deste ano. De acordo com a agência, a medida vai incentivar a concorrência entre empresas, o que deve resultar em redução no preço de bilhetes.

 

Por hora, Congonhas opera hoje até 30 pousos e decolagens da aviação comercial (jatos de companhias como TAM e Gol) em sua pista principal. Com a decisão, passará a operar até 33, dependendo do horário. Isso significa até 1 voo e meio a mais por hora.

 

O limite para 30 movimentos por hora, ou slots, havia sido estabelecido após o acidente com o avião da TAM, em 2007, a maior tragédia da aviação brasileira e que deixou 199 mortos. Antes do acidente, Congonhas operava até 48 pousos e decolagens por hora. A redução aconteceu devido às suspeitas de que o acidente poderia ter relação com o uso da pista do aeroporto.

 

Fonte: Fábio Amato, Do G1, em Brasília.